quarta-feira, setembro 23, 2009

Questão...

Reverso...
Reverso pode ser considerado um divisor de águas para algumas pessoas, para outras uma dancinha de um grupinho qualquer e ainda para outro grupo um espetáculo de dança que aconteceu em Aracaju.
No meu olhar de "dentro para fora" sobre Reverso, a coisa tem outro significado. Ele é denso, pesado mesmo. Ele teve um prêmio que foi muito questionado por muitos, nem lembrado por outros e substancialmente pensado, esperado e trabalhado por outros.
Eu sei que após espetáculos, é comum ouvir-se críticas de todos os tipos, de várias línguas, escritas, formas e de carater positivo e negativo, mas o que me deixa muito triste é são as críticas antecessoras ao espetáculo. Críticas que nos colocam para baixo.
Não entendo como em uma cidade tão pequena como a minha, existam vários grupos e academias de dança que "se odeiam", não trocam informações, ou simplesmente "metem o pau" no trabalho alheio mesmo antes da coisa acontecer.
Prezo muito pela política da boa vizinhança, ddas trocas e do bom e belo, mas chega uma hora que as coisas devem mudar, não da água para o vinho, mas pelo menos para um líquido com um gosto e cores agradáveis.
Dialogar em um ambiente pequeno deveria ser primordial para o seu desenvolvimento, mas isso não ocorre em nossa cidade.
As vezes fico constrangido em dar uma opinião sobre o trabalho de alguém, ou mesmo falar algo que não me agrada, nunca detonando, só expondo o meu ponto de vista em relação aquela obra.
Gostaria de sentar para dialogar sobre o que foi apresentado, sobre o que foi dito e até especulado sobre o espetáculo.
Espero que alguém se prontifique a ter este diálogo.

Nenhum comentário: